quinta-feira, 22 de abril de 2010

Fim de semana Sevilha


Pois é, caros leitores, apenas hoje tenho um pouco de tempo disponível para descrever em modo quase telegráfico a minha estadia em Sevilha.

Cheguei à cidade banhada pelo Guadalquivir ao final da tarde, ao som da pletórica actuação de El Juli na Maestranza no relato da Radio Andalucía Información. Nessa noite, eu e mais um grande amigo meu, andámos a tapear pelos bares à volta da Maestranza. Num desses bares, demos de caras com o matador Dávila Miura, o apoderado do homem da tarde, Roberto Dominguéz que acompanhavam uma não menos famosa Carmen Martinez-Bordiú, neta do General Franco.

Instalámo-nos num hotel no bairro de Sevilha que eu mais gosto. A Triana. Onde se congrega e junta o mais belo de Sevilha. Desde a magnífica vista do rio para a Giralda e Maestranza ,até à alegria e genuidade das suas gentes, passando pelos ínúmeres bares onde se pode ouvir um excelente flamenco ou bailar umas sevilhanas. Pela sua singularidade, destaco o bar "La Cañera". Quando tiver mais tempo, escreverei umas linhas sobre este simpático bar sevilhano.

Bom, mas voltando ao nosso tema. No sábado, a ilusão era máxima para a corrida, onde actuava Morante, Talavante e Luque, com touros de Gavira. Dos três, destaco a actuação de Talavante no seu terceiro touro. Já Morante, nada pode fazer com os dois touros que lhe calharam em sorte. De Luque destaco umas templadissimas verónicas e chiquelinas que realizou. Mas, no computo geral, a corrida foi má.

No domingo houve uma corrida de El Pilar em que se destacam os três ultimos touros do "encierro", infelizmente não totalmente aproveitados pelos matadores de serviço. Castella e Manzanares ainda conseguiram lograr uma orelha cada um. Já El Cid, não conseguiu estar por cima do seu opnente. Uma pena. Mas tenho a certeza que irá dar a volta por cima.
Fotografia: Michael Crousier



Sem comentários:

Publicar um comentário